WeCreativez WhatsApp Support
Se você for integrador de tecnologia, arquiteto, engenheiro, loja Decor ou Construtora poderá vender nossos produtos de IOT! Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas.
[ 13/10/2019 by iot 0 Comments ]

Shoppings exploram o reconhecimento facial no admirável mundo novo do Varejo 4.0

À medida que a luta contra o fechamento de lojas físicas persiste, alguns proprietários e varejistas estão intensificando o uso de tecnologia que reconhece os rostos das pessoas, mas deixa de identificá-las e registrá-las.

Os proprietários poderiam fazer tudo se quisessem. A tecnologia de reconhecimento facial já avançou ao ponto de os shoppings dos EUA conhecerem o nome dos bons compradores quando eles entram nas lojas, registram ao que compram e enviam promoções para seus emails e redes sociais para incentivar visitas repetidas.

Os executivos do setor dizem que não estão prontos para ir tão longe, em parte por causa da provável reação dos defensores da privacidade. Mas alguns Shopping Centers nos Estados Unidos começaram a usar a tecnologia que detecta características faciais e os trajetos individuais das pessoas que circulam anonimamente pelos corredores. A inteligência artificial é então usada para extrair esses dados para determinar padrões de tráfego, desempenho do trabalhadores das lojas e reação do consumidor a vitrines e o marketing exposto nos ambientes em comum do Shopping.

Reconhecimento facial na California

A NewMark Merrill Cos., Proprietária de 80 shopping centers na Califórnia, Colorado e Illinois, implantou tecnologia de reconhecimento facial no Janss Marketplace, um shopping ao ar livre em Thousand Oaks, Califórnia, e já iniciou os testes em mais 4  shoppings.

“Definitivamente, no mínimo, queremos recursos que identifiquem com precisão quem são os clientes, onde ficam os shoppings e quanto tempo passam lá”, disse Sandy Sigal, diretor executivo da NewMark.

“O objetivo é garantir um melhor serviço e suporte, para não violar a privacidade das pessoas. É a coisa número 1 que você não quer cruzar ”, acrescentou Sigal.

Descobrindo as preferencias dos consumidores

A inteligência artificial é a tecnologia mais recente que os proprietários de lojas de shopping centers estão usando para lidar com os gostos dos consumidores que mudam rapidamente e o crescimento do comércio eletrônico. Os proprietários esperam poder extrair informações sobre o comportamento do consumidor a partir de dados agregados para demonstrar e aumentar o valor do ticket médio.

Cerca de três anos atrás, proprietários e varejistas começaram a usar ferramentas com QRCode nas embalagens e etiquetas de produtos, para coletar os dados para identificar onde seus compradores moravam. Isso ajudou os comerciantes a descobrir os níveis de renda de seus compradores e onde segmentar a publicidade. Veja mais informações sobre a ferramenta de QRCode em www.pensar3d.com

As verificações faciais movem as análises de dados para outro nível, mesmo que sejam coletadas anonimamente. Por exemplo, empresas como Amazon Web Services, Intel Corp. e Springboard Research Ltd. vendem tecnologia que analisa os rostos dos clientes para ver se eles estão satisfeitos ou desinteressados ​​quando param em frente a uma vitrine ou em totens de produtos. Isso os ajuda a descobrir o que funciona na publicidade, semelhante à maneira como os varejistas on-line rastreiam cliques em sites. “Alguns varejistas gastaram muito marketing com indivíduos”, disse Joe Jensen, gerente geral da divisão de soluções de varejo da Intel. É melhor analisar os padrões coletivos de comportamento, disse ele.

A MIDIAPOST dispõe de óculos de Realidade Mista para uso em lojas de Shopping Center, com soluções para ajudar os lojistas a alavancar suas vendas presenciais. Com a ferramenta de vendas RMongo! os vendedores passam a ter em tempo real as informações sobre os clientes circulantes nos corredores da loja, qual a periodicidade das visitas e quais as últimas compras, e assim poder definir uma melhor estratégia de abordagem nas lojas.